Afinal, quem é essa Lady? Senta que lá vem história

Olá, eu sou a Noemi Passotto, a No pros mais chegados, tenho 31 anos e dois filhos arteiros e incríveis: O Arthur de 6 anos e Davi de 04 anos, na verdade sou mãe do Homem de Ferro e do Capitão América, mas isso é o nosso segredo, hein!

Sou um pouco tímida e por muito tempo relutei em aparecer por aqui, mas chegou a hora de deixar a vergonha de lado (e meu coração bate forte agora, parece que vai sair pela boca) para escrever e contar como decidi ser empreendedora. Eu gosto muito de uma história. Me lembro da minha vó Marta e de sempre sentar no sofá da casa dela e ouvir seus causos, na verdade, você entende mais uma pessoa quando conhece sua história, sua caminhada. Histórias que conectam as pessoas, criam vínculos e tocam a alma são as melhores de ser lidas e compartilhadas.

Por isso, decidi contar o que aconteceu comigo. Minha história é simples, sincera e poderia ser vivida por qualquer um, mas o “universo” me escolheu para ser a minha história. Eu vivi um período pós nascimento dos meninos que não sabia muito bem o que fazer e por onde começar. Parar de trabalhar para cuidar dos filhos foi uma opção, mas cheia de renuncias, que só quem faz pode entender o que estou escrevendo. Acho que muita gente pode vir a se identificar comigo e quem sabe até mesmo ser ajudada. A história da Urban Lady é a história de o sonho de uma família.

Essa história começa quando conheci o Rogério.

Conheci meu marido quando trabalhávamos em Minas Gerais no ano de 2009. Sabe amor a primeira vista? Pois é, acredite, ele existe! Apesar de sermos de mundo tão diferentes e de uma diferença de idade de 14 anos, nos apaixonamos e em dois anos namoramos, noivamos e casamos. Em setembro de 2011, começávamos nossa vida a dois! Arthur já estava no forninho, e nesse tempo mudei para São Paulo. Recém formada em psicologia, com um bebê a caminho, decidimos que naquele  momento o ideal era ficar em casa para cuidar do nosso pequeno. Arthur nasceu, e eu descobri que meu coração poderia bater fora do corpo. Passado um ano e quatro meses do nascimento do Arthur, descobri que esperava o segundo bebe. Vinha o nosso príncipe, o Rei Davi. Com dois filhos pequenos, sem família por perto, em uma cidade nova, a decisão mais assertiva naquele momento, foi de eu ficar em casa e me dedicar aos pequenos. Até aí tudo certo….

Em teoria eu estava fazendo o que eu gostava, certo? Não, havia algo errado.

Em alguns momentos, eu sentia que faltava algo mais, não que cuidar dos meus pequenos não demandasse tempo e que não amasse fazer. Mas como disse lá em cima, só quem faz esse tipo de escolha sabe as renuncias que precisa fazer e as cobranças que vem com ela, não é mesmo? A pergunta que mais ouvia era: Você só fica em casa? Ou depende do seu marido? – Nossa prefiro ganhar meu dinheiro. Sim as pessoas podem ser cruéis no seus comentários. Mais isso não me abalava muito, afinal a escolha tinha sido minha. Tive a sorte de conhecer gente incrível nesse tempo, me dedicar 100% a maternidade, aproveitar cada momento com meus super-heróis favoritos e posso te falar, nenhum dinheiro paga isso. Mas acho que a cobrança maior de voltar ao mercado de trabalho era minha. Eu me senti perdida muitas vezes. Precisava fazer algo que pudesse mudar a minha vida e dar oportunidade para as outras pessoas.  Por conta desse senso de não pertencimento e um desejo por algo diferente e motivada pelo meu esposo, resolvemos empreender. Muita gente achava maluquice e outros achavam que nós tínhamos coragem. Mas de louco todo mundo tem um pouco.

E eu vou te dizer, eu me sentia MUITO BEM, era como um resgate pela minha liberdade!

Usando a psicóloga que habita em mim, comecei a observar um movimento de compras pela internet. Comecei a pesquisar os comportamentos, os usuários das redes sociais e vimos uma oportunidade: um e-commerce de moda feminina. Mas não seria um e-commerce como todo o outro. Queríamos uma moda acessível: de preço, qualidade e grade de tamanho. Uma moda para a mulher real! Assim nasceu a Urban Lady, de uma psicóloga e de um engenheiro têxtil.

A loucura de empreender no Brasil

Se você é empreendedor, um micro- empresário no nosso país, você sabe do que estou falando. Empreender no Brasil, não é só difícil como chega a ser desanimador (se você quer fazer tudo dentro da lei).

Quando decidimos criar a marca, a nossa missão maior era fazer tudo dentro da lei. Não queríamos a informalidade e nem o jeitinho brasileiro. Penamos viu? Registramos a marca, buscamos parceiros para criar a logo, sistema (nosso sistema foi todo desenvolvido por nós), fornecedores que emitissem nota fiscal e por ai vai. Aprendemos nessa trajetória, que para dar certo, você precisa acreditar e ir atrás. As pessoas riam da gente, achavam muita ousadia querer montar um site de moda feminina, mas quer saber de uma coisa só vai dar certo se você tentar, se arriscar.

Passamos muitas fases, erramos, corrigimos os erros, aprendemos que não se pode confiar em todo mundo e seguimos em frente.

Dia 01/10/2016 ás 08 horas da manhã nascia o nosso terceiro filho ou melhor filha: a Urban Lady. Nesse dia acordei as 05:00 da manhã corri para o nosso showroom, ajustei os últimos detalhes e quando enfim o site depois de um ano longo de trabalho entrava no ar, eu chorei. Chorei de alivio, de alegria. Foi uma das sensações mais incríveis da minha vida. Me lembro desse momento em detalhes, as emoções voltam só de lembrar.

Parece que foi fácil, mas não foi bem assim…

E-commerce no Brasil é relativamente novo, quem está nesse ramo sabe disso. Não existe muitos cursos por aí e os que existem normalmente te “enrolam” nas primeiras 05 aulas e depois tentam de vender um sistema, uma automação e por ai vai… Então para você que vai empreender, cuidado com os magos da internet, os especialistas de plantão.

Tivemos que aprender do zero. Como subir produtos, criar conteúdo para as redes sociais, editar fotos, fazer parceria com os marktplace… ficamos quase expertc nisso, que até testamos a convite dois sistemas para vendas online.

Mas nossa loja virtual, não vive só de sistemas, essa é uma parte, a outra é produto. E nossa missão era trazer uma moda acessível em termos de preço e qualidade. Para termos preço bacana, descobrimos que para isso precisávamos produzir nossa própria coleção. Mas não queríamos produzir explorando ninguém, para quem é do ramo da moda, sabe que infelizmente o trabalho ilegal reina absoluto nesse setor. Procuramos parceiros devidamente legalizados, apanhamos (acredite  nos deixaram na mão com pedidos feitos em pleno dia das mães), mas apesar de alguns tropeços, acertamos. Temos uma modelista parceira (que arrasa na modelagem, prova disso e nossa taxa de devolução, quase zero), uma confecção que corta e costura impecavelmente e ama as peças!

Mas para vender barato, e não sacrificarmos nossos parceiros, decidimos reduzir nossa margem de lucro, assim o nosso sonho de ter uma marca que busca qualidade e preço acessível (sem exploração de ninguém) se tornou uma REALIDADE.

Cada venda, uma vitória

Me lembro da primeira venda realizada no site, foi para meu irmão, rs! Mas venda realizada com amor também é a nossa primícia. Todo pacote feito na Urban Lady, vai cheio de afeto, energia positiva. Amamos quando vimos vocês usando um look nosso, falando da modelagem, tecido, voltando a comprar… Sabe aquela sensação de está no caminho certo, pois é!!!

Uma cliente Urban Lady não compra apenas uma roupa, compra a realização de um sonho e o embarque numa nova aventura.

Essa é a história da nossa marca, história de dois malucos que decidiram empreender em meio à crise do país! Foi fácil? Não! é fácil? Não… mais a ai não teria graça né!!!

Estamos atualmente em alguns canais de vendas: Dafiti, Mercado Livre, Gironobrás, Americanas.

Quando usar uma peça nossa, pode ter certeza de que ela foi confeccionada com muito carinho.

Sejam bem-vindos a família Urban Lady! Agora algumas fotos nossas, para vocês nos conhecerem: Prazer!

29497073_1649790561780613_4942658423050207232_n
Prazer, Noemi Passotto
IMG_5120
Nossas primeiras funcionárias, rs!
IMG_9469
Participando de feiras
IMG_7772
Nossa família!
noemitussini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *